O folk niilista.

Dando uma paradinha no que eu estava fazendo, para divulgar esse lançamento de primeira qualidade para vocês.

O disco que eu trago aqui envolve dois nomes bem conhecidos da cena new wave, Lydia Lunch e Cypress Grove. Ambos estiveram e gravaram com nomes conhecidos no cenário alternativo como Nick Cave, Einstürzende Neubauten e The Birthday Party, além claro de tocarem juntos em outras oportunidades.

O terceiro elemento a participar deste álbum são os Spritual Front, liderados por Simone “Hellvis” Salvatori. Essa banda merece uma postagem de um álbum mais antigo deles e que é muito interessante, mas isso eu deixo para outro momento. Salvatori classificou o som feito no Spiritual Front como “nihilist suicide pop”.

Para começar, vale a pena pela presença dos dois ícones que são Lydia Lunch e Cypress Grove, que fazem as músicas em que aparecem juntos, com exceção de “Unholy Ghosts”, interpretada somente por Lunch. Uma parceria que vale a pena guardar. A segunda coisa é que quem curte, folk, neofolk ou algo mais experimental, esse álbum vai servir perfeitamente.

No geral “Twin Horses” é um folk, no máximo podemos dizer que é neofolk, dado algumas interferências de instrumentos não convencionais do folk tradicional, mas no geral é isso. O duo feito por Lunch e Grove estão mais para o folk, sem fugir muito do gênero, salvo algumas pequenas passagens como em “Put You Down” que tem alguma guitarra e o cover dos Eagles, “Hotel California”.

O que trás uma abordagem nova e mais moderna para o tema folk e neofolk fica por conta dos Spiritual Front. A grande questão é que é um neofolk ou apokaliptic folk, com um que de pop, burlesco e algo das trilhas sonoras de filmes western. Não seria nada tão original o fato de tratarem o folk com uma abordagem pop, já que os franceses do Der Blutharsch também o fazem. Verdade seja dita, Salvatori conseguiu criar a sua característica musical e cunhou o termo que deveria ser sua definição. É música niilista, pop, folk e repleta de interferências atuais e experimentais.

Não podendo me esquecer de citar o fato dos Spiritual Front fazerem um cover de “L.O.V.E. Machine”, da banda norte-americana de heavy metal “W.A.S.P”.

Um disco que me chegou de forma inesperada, com músicos que gosto e fizeram história no cenário alternativo mundial. É sempre bom ouvir um bom disco de inspirações folk, além de ter a assinatura Extravaganza de ser.

Por Igor C. Bersan

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s