Viajante Ema

O que é este som das Ema Stoned? E eu uso “das” por ser uma banda formanda somente por mulheres, coisa que hoje já não é nada excepcional, música independe de gênero. Excepcional mesmo é o som que elas fazem.

É difícil até de escrever com tantas referências que este disco possui, a possibilidade de tantas criações mentais e capacidade criativa da banda. Realmente faz com que naveguemos calmamente pela música, muito pela suavidade e tranquilidade que nos transmite. Apesar de ter os pés fincados no rock, mas aquele rock instrumental e psicodélico, que poucas pessoas conseguem fazer hoje em dia ou pelos menos são poucos os que se aventuram por esses caminhos, mas Sabine Holler nos brinda com um vocal que expande esse universo e se encaixa perfeitamente na música, em momentos é o elemento que traz a energia e um pouco da agressividade para que surja um equilíbrio ideal, fazendo de “Gema” um disco completo.

Ema Stoned surge na cidade de São Paulo, tendo em sua formação Sabine Holler (vocal, guitarra e teclado), Alessandra Duarte (guitarra), Elke Lamers (baixo) e Jéssica Fulganio (bateria e vocal). Este quarteto criou uma sonoridade singular, inspirada provavelmente na psicodelia dos anos 60 e 70, onde as composições de guitarra e teclado são hipnóticos e mentalmente cativantes. Essa inspiração é somente uma das muitas camadas da música apresentada em “Gema”, o único álbum que eu encontrei da banda. A musicalidade tem alguma coisa que lembra MPB, o trabalho da bateria flerta com o Jazz, temos influências de stoner rock, o rock alternativo de vertentes norte-americana e o mais importante de tudo a capacidade de unir tudo isso de maneira funcional e bem resolvida musicalmente.

O disco me gerou tantas imagens mentais que eu não conseguiria muito explicar, de abstrações geométricas, uma caminhada por praias paradisíacas, a ideia de voar ou até mesmo a percepção da ausência da passagem do tempo. Isso em usar nada que altera a minha consciência, coisa que somente a música pode proporcionar.

Falar da música contida no disco Gema e das Ema Stoned é um desfavor a obra. É o tipo de musicalidade quem tem que se ouvir, somente a música poderá conduzir o ouvinte, palavras não fazem parte deste universo. Só posso dizer que estão de parabéns essas quatro garotas de São Paulo pelo excelente trabalho. Um disco a entrar para a história do rock e da música alternativa brasileira.

Recomendo de coração e divulguem, compartilhem, curtam, falem para os amigos e prestigiem as bandas nacionais.

O álbum está disponível no perfil do bandcamp, tanto para audição na integra, quanto para download na forma “Name Your Price”, ou seja, pague o quanto quiser. Sempre digo isso nos meus post’s. Aqueles que puderem contribuir, que o façam, pois incentiva as bandas nacionais a continuarem o trabalho, principalmente porque o mundo continua sendo capitalista, indiferente de qualquer paixão.

Facebook

Por Igor C. Bersan

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s